7 de junho de 2011

A dança


A vida não nos conta a verdade
Tão clara e despretensiosamente
Feito uma semente,
Um riso de criança.

Há tantos rios a correr,
Tantos estágios,
Tanta terra a vencer,
Muitas pedras,
Lágrimas, naufrágios…

Tanto vazio
Em tanta abundância,
Tanto se encontrar
Em se perder!

Nos descaminhos
É que a verdade se oculta.

No tropeço
Se esconde a dança.

Poema do livro Palavras Veladas.

9 comentários:

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

“No tropeço
Se esconde a dança.”

Muito bom!

Grande abraço.

Ádlei Duarte de Carvalho disse...

Obrigado, querido!

Abraço.

Berzé disse...

Grande Adlei, bom dia!
Mudei, e tive dificuldades para postar e visitar amigos.
Estou de volta e feliz por ler tuas pérolas.
Abração!
Berzé

Cacá - José Cláudio disse...

Essa música do descompasso da vida é que faz a nossa dança. Muito bonito isso, amigo! Abraços. Paz e bem.

Ádlei Duarte de Carvalho disse...

Amigo Berzé,

Coincidentemente, todos nós mudamos. Cláudio e Cínthia vieram para BH. Eu me mudei para o Bairro Castelo, e por aí vai,hehehe...

Bom que esteja de volta!

Abração!

Ádlei Duarte de Carvalho disse...

Prezado Cacá,

não é?

Obrigado pelo comentário, amigo!

Abraço!

Clau Capelini disse...

"Tanto vazio
Em tanta abundância,
Tanto se encontrar
Em se perder!"

Exatamente isso, querido!

Lindo esse poema...
=)


PS. Voltei a escrever, mas agora em outro cantinho...
http://velhaladainha.blogspot.com/

Ádlei Duarte de Carvalho disse...

Clau, obrigado, querida!

Bom revê-la por aqui! Melhor ainda é saber que você voltou a escrever... Nunca mais nos abandone, hehehe.

Beijos!

Soninha disse...

e essa é a vida, cheia de encantosss,Sonia