19 de novembro de 2010

Palhaço



Certa vez,
Num espetáculo circense,
Um palhaço multicor em cena
Fingia prantear as desventuras
De um amor não correspondido,
No qual sua patetice insistia.

A Platéia gargalhava...
Eu chorei.

Quisera ter também podido
Me ocultar no irreal da fantasia.

Poema do livro "Todas as palavras de amor".

5 comentários:

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Pqp!

Grande!

Putz!

JAFA disse...

Lindo Adlei...

Ádlei Duarte de Carvalho disse...

Janaína e Cláudio,

Obrigado, queridos!

Muitos beijos!

Berzé disse...

Pqp! tres vezes!

Berzé

Ádlei Duarte de Carvalho disse...

Berzé, obrigado!