17 de janeiro de 2009

Outono

Vivo mais
Quando no sono.
Em vigília,
Descrevo
Minha morte
Em conta-gotas,
Num domingo qualquer
De outono.

Não escolhi a estação,
Ela me quis!
Talvez por parecer
Com abandono.

Poema do livro Palavras Veladas.

4 comentários:

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Talvez...


Muito bom!

Verso e Reverso disse...

É... Hehehe...

Abraço!

Lilian disse...

Como sempre adorei.

Bjos

Ádlei Carvalho disse...

Mozão, beijo!